Cantiga do Choro das Águas

Zebeto Corrêa

Compositor: Caio Junqueira Maciel / Zebeto Corrêa

Pra quem sabe ver, um pingo é chuva
Que chega junto com a enchente:
Rio das Velhas já subiu nas telhas
Rio Doce azedou mais gente

Rio Verde, Rio Preto, rio breu
Rio Pomba, Rio urubu
Cataguases nunca se esqueceu
Turvas manhãs em Manhuaçu

Entre rios, Minas vira mar
Porto Novo, Ribeirão Vermelho
Rio São Francisco dá conselho
Para o sertão não desertar

Rio sempre traz recordação
Rio das Mortes, rio das vidas
Sentimento é pura inundação
Águas de memórias reprimidas

Só de raiva o rio deixa o leito
Cada rio tem sua mania
Todo rio quer o seu respeito
Não jogue água fora da bacia

Rio que nos que leva a nova era
Lá vai o Rio Piracicaba
Lá vem o pescador, na espera:
Me mande mandi, piau, piaba

Entre rios, Minas vira mar
Porto Novo, Ribeirão Vermelho
Rio São Francisco dá conselho
Para o sertão não desertar

Rio sempre traz recordação
Rio das Mortes, rio das vidas
Sentimento é pura inundação
Águas de memórias reprimidas

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital