Frenéticos

Zebeto Corrêa

Compositor: Cláudio Martins / Zebeto Corrêa

Festa de criança é de criança
Mas meu pai, o saliente
Puxa mamãe para uma dança
E bota fogo no ambiente
Tão inocentes, pés de valsa
De lero-lero na penumbra
(Mas como gente grande é falsa!)
O bolero logo vira rumba

Meu pai resmunga, acha pouco
E como um louco dá pinote
E não só massacra o maxixe
Ataca um tuíste e forró
Papai imita uma guitarra
Mamãe estica igual sanfona
Quase detona uma jarra
Quase me mata de vergonha

A molecada tagarela:
- Sua mãezinha é uma artista!
Ela é rainha lá de casa
Isso não é pra sua vista
Pensa bem se a sua mãe
Deita e rola um rock and roll
Amanhã lá na escola
Quem é que paga pelo show?

O pai samba a mãe no ar
E Deus não ouviu a minha súplica
A tatuagem indiscreta
Agora é figurinha pública
Da outra vez que eu vier
A verinha vem comigo
Esses dois não trago não
Deixo em casa de castigo

©2003- 2018 lyrics.com.br · Aviso Legal · Política de Privacidade · Fale Conosco desenvolvido por Studio Sol Comunicação Digital